O crescimento de um negócio é um processo ativo. Só com planejamento e esforço é possível agregar valor à empresa, aumentar seu ROI e manter um ritmo de desenvolvimento estável. Uma característica que está diretamente atrelada a esse crescimento é a escalabilidade da empresa.

Talvez você já tenha ouvido falar desse termo, porém não sabe bem como ele se aplica em seu negócio. Bem, é por isso que estamos aqui! Neste artigo, vamos falar um pouco sobre seu significado e a importância dele dentro do ambiente corporativo e ainda sobre como você pode aplicar esse conceito para gerar inovação e melhores resultados. Acompanhe!

O que significa o conceito de escalabilidade?

A princípio, essa palavra pode parecer um pouco estranha, mas seu significado é relativamente simples. Um sistema, modelo de negócios ou processo escalável é aquele que pode ser aplicado em diferentes proporções (escalas).

Para que uma empresa seja considerada escalável, seus processos devem apresentar três características principais:

  1. ser algo que pode ser ensinado;
  2. ter alto valor para a empresa;
  3. poder ser reproduzido em diferentes contextos.

Para entender melhor, podemos observar alguns exemplos de grandes empresas que trabalham com processos escaláveis. Serviços de economia compartilhada, como Airbnb e Uber, usam uma plataforma fixa e, por meio dela, podem envolver cada vez mais pessoas no ciclo de aluguéis de casas e de transporte privado, respectivamente.

Já no caso de atividades profissionais escaláveis, podemos citar músicos e autores de livros. A partir do desenvolvimento de apenas um produto, como um álbum ou um novo romance, eles podem alcançar 10 mil ou 100 milhões de pessoas sem que precisem estar constantemente refazendo o processo.

Por sua vez, o ambiente virtual e as ferramentas digitais têm possibilitado a abertura de inúmeros novos mercados passíveis de escalabilidade. Além das plataformas já citadas, podemos mencionar a popularização dos infoprodutos, como cursos online e e-books, os quais demostram que conhecimento é um produto de alta replicabilidade. Softwares também são exemplos interessantes de itens escaláveis.

Por que a escalabilidade é importante para a empresa?

Um negócio escalável apresenta uma série de benefícios e vantagens em relação aos mais tradicionais. Como já mencionamos, o crescimento consistente da organização depende de uma série de fatores que exigem que você trabalhe regularmente para nutrir o negócio e elevar seus resultados. Algumas das vantagens que você pode obter nessa troca são as que seguem.

Maior flexibilidade dos processos

Como dissemos, um sistema escalável pode ser reproduzido facilmente, independentemente de suas proporções. Isso significa que a mesma solução pode ser aplicada nos diferentes estágios de desenvolvimento do negócio, em outros setores ou, até mesmo, em outras filiais.

Com um sistema mais flexível, haverá menos peso em cada novo investimento feito na empresa. Já que a mesma estrutura não precisa ser reconfigurada, ela vai continuar funcionando a todo vapor no seu novo contexto.

Aumento de produtividade

Sem precisar refazer todas as etapas para a venda de um produto, o ciclo produtivo se torna muito mais ágil e eficiente. Afinal, replicar algo é muito mais simples do que criar. Por isso, a empresa começa a produzir em larga escala.

Junto a isso, ela conta com ferramentas para otimizar os processos, diminuir possíveis erros e elevar ao máximo o desempenho da equipe. Isso gera um salto de produtividade que alavanca os resultados de forma muito mais rápida.

Otimização dos custos

Uma das grandes características de negócios escaláveis é a alta lucratividade. Isso porque a empresa torna-se capaz de aumentar seu processo produtivo sem injetar recursos de forma proporcional.

Toda lógica de produção é focada em otimização dos custos e, por isso, usam-se ferramentas de automação de rotinas, terceirização de serviços e modalidades trabalhistas diferenciadas, como mostraremos à frente.

Construção de valor

Não adianta investir na escalabilidade de um sistema se ele não agrega valor aos seus processos. O objetivo ainda é o crescimento da empresa, afinal. Porém, o fato de você buscar uma empresa mais escalável já contribui muito para a construção de valor dos seus processos e recursos.

Menor probabilidade de estagnação

Você provavelmente já viu excelentes negócios perdendo espaço no mercado por terem dificuldade em se adaptar às mudanças. Novas tecnologias e soluções surgem todos os dias, e elas precisam ser incorporadas. Se você se prender a métodos que “sempre deram certo”, não há garantia de que vão funcionar do mesmo jeito sempre.

Buscar ativamente soluções mais escaláveis e compatíveis com os seus objetivos na empresa ajuda a manter seu negócio flexível sem perder desempenho. Além do mais, ao se adaptar às novas demandas, você assegura a longevidade do negócio.

Como tornar o negócio mais escalável?

A escalabilidade é um dos conceitos que domina o mercado atualmente. Esse método tem feito com que startups cheguem ao sucesso em pouco tempo ao unir produtos inovadores com uma estratégia de produção e vendas otimizada.

Assim sendo, grande parte dos empreendedores busca maneiras de tornar o negócio mais escalável ou, até mesmo, de criar uma empresa com essas características do zero. Abaixo, veja alguns caminhos que é preciso percorrer para alcançar esse objetivo.

Uso de tecnologia

Certamente uma das grandes aliadas da empresa que busca escalabilidade é a tecnologia. Ferramentas de gestão, por exemplo, possibilitam que os profissionais centralizem a administração dos processos em um só lugar e integrem o trabalho de diferentes setores em um espaço que permite ter uma visão mais ampla do que acontece na empresa.

Já as soluções de RPA (Robotic Process Automation) são responsáveis por automatizar processos que antes eram feitos de modo manual, ocupando mão de obra e gerando custos que impediriam a escalagem.

A computação em nuvem é mais uma tecnologia importante na empresa. Por meio dela, por exemplo, arquivos e documentos podem ser guardados e acessados de maneira muito mais rápida e segura por todos os integrantes da equipe, o que contribui para agilizar as estratégias do gestor.

Planejamento estratégico

Encontrar um nicho de mercado e criar um produto ou serviço que supra uma demanda existente é uma das necessidades centrais para alcançar a escalabilidade. Desenvolver um planejamento sólido vai permitir que a empresa consiga projetar a real viabilidade do negócio, os custos para iniciar e as etapas de crescimento.

Junto a isso, é preciso criar uma estratégia operacional eficiente, que garanta um fluxo de vendas rápido e, ainda assim, com qualidade e rentabilidade. É necessário se precaver para que não aconteça de vender mais, porém perder qualidade.

Inovação no modelo de trabalho

Apostar em novos sistemas de trabalho também pode ser uma alternativa. Em vez de manter uma equipe fixa em um escritório, como é o comum, muitas empresas passam a apostar no trabalho remoto, com times em home office.

A terceirização de equipes é mais uma opção que pode se tornar viável caso a gestão ateste que isso será rentável e que não haverá perda de qualidade no serviço. Para conseguir alcançar a escalabilidade, buscar parcerias que agreguem valor ao negócio e permitam maior flexibilização e economia na produção é mais um dos caminhos possíveis.

Realização de melhorias contínuas

O movimento constante da empresa é uma das características da escalabilidade. Essa norma tem regido também o mercado, que a cada momento se vê atingido por mais inovações e mudanças.

Nesse sentido, torna-se preciso continuar em crescimento, de forma rentável, sem perder competitividade. Esse desafio exige que o negócio seja submetido a melhorias contínuas, realizadas com agilidade, sem deixar que a máquina produtiva pare.

Qual é a relação entre escalabilidade e RPA?

Para um negócio que almeja a escalabilidade, uma das primeiras iniciativas precisa ser o mapeamento dos processos. Após isso, é preciso sistematizá-los, criando padrões e tornando a replicação mais viável.

Ainda que padronizados, esses processos podem ser realizados de forma manual. No entanto, isso não é nem um pouco recomendado para o contexto escalável. Afinal, quanto maior o fluxo de produção, maior será a necessidade de mão de obra.

Nesse momento, a tecnologia de RPA se mostra essencial para a escalabilidade. Os sistemas eletrônicos desenvolvidos para realizar as tarefas repetitivas possibilitam otimização do tempo, economia de recursos e saltos muito maiores de produtividade.

automação pode ser integrada em diversos contextos de uma empresa, como nas atividades de rotina da área administrativa ou financeira, como geração de notas e relatórios. Em geral, processos que têm alto volume de realização, são repetitivos e essenciais à empresa e demandam muita mão de obra humana são mais suscetíveis à automação.

Uma vantagem que faz a diferença no processo de escalabilidade ao adotar o RPA é a diminuição no índice de erros. A realização de tarefas repetitivas realizadas de forma manual leva a certos vícios que geram alta probabilidade de falhas. Esses equívocos causam impacto negativo na produtividade e impedem que a equipe se torne ágil.

Ao contrário do que muitos imaginam, o uso de automação nos processos de um negócio não tira de cena os profissionais. Sem precisar se preocupar com atividades de rotina, eles passam é a atuar de forma mais estratégica, propondo melhorias e inovações para o crescimento do negócio.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender melhor o conceito de escalabilidade e sua importância, assim como a necessidade de soluções como o RPA para garantir o crescimento da empresa de forma saudável.

Quer começar a aplicar o conceito de escalabilidade dentro do seu negócio para melhorar o desempenho dos seus processos, mas ainda tem dúvidas de como fazer isso? Fique à vontade para deixar um comentário abaixo!