Segurança de dados — um conjunto de palavras simples, mas de total importância para qualquer negócio, principalmente para as empresas do setor de TI. O nome é bem sugestivo, afinal, segurança de dados se refere ao conjunto de ações que tem como objetivo proteger um grupo de informações, assegurando o valor que ele apresenta, seja para uma organização, seja para uma pessoa específica em âmbito pessoal.

Quando bem aplicada, ela pode blindar uma empresa de desastres tecnológicos, de ataques digitais ou de falhas humanas. As empresas devem se preocupar com essa questão, pois ajuda a evitar o vazamento de informações, garante a agilidade dos processos, entre muitas outras vantagens.

Pensando em ajudar você a melhorar a segurança de dados no seu negócio, trouxemos essas 7 práticas infalíveis para adotar o mais rápido possível! Confira e boa leitura!

1. Mantenha softwares e drives atualizados

Um dos principais meios que os hackers utilizam para acessar os sistemas é a partir de falhas encontradas em sistemas operacionais, softwares e drives. Por esse motivo, as empresas fornecedoras estão lançando novas atualizações constantemente, corrigindo as falhas que permitem que isso aconteça e tornando os sistemas muito mais seguros.

Contudo, não adianta todo esse trabalho se os gestores de TI não fizeram a atualização dos sistemas regularmente. Assim as brechas continuam existindo e os cibercriminosos têm seus mecanismos de ação facilitados. Por isso, é importante sempre atualizar os drives e softwares a fim de evitar problemas como esses na sua empresa.

2. Faça backups

É imprescindível que você conte com uma rotina extremamente rigorosa de backup, pois esse é o modo mais eficaz de recuperar dados perdidos ou roubados. Além disso, é importante adotar um sistema de controle de acesso aos dados sensíveis da organização a partir de um canal criptografado, uma ação que vai garantir a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade deles.

3. Limite a autorização de acesso

Em função do ambiente de rede totalmente conectado, diversos ataques contam com técnicas para a sua replicação extremamente rápida. Por isso, é necessário manter um controle rígido sobre todas as pessoas que acessam a infraestrutura de TI da empresa, limitando isso a sistemas e arquivos críticos.

Uma solução é minimizar os privilégios e conceder acesso somente às informações de que cada departamento realmente necessita. Ainda, a inclusão de marcas d’água em documentos pode ajudar a prevenir o roubo de informações pela equipe, permitindo identificar a fonte em caso de violação.

4. Armazene os dados em nuvem

Como arquivar os dados corretamente? Bom, se você já está preocupado com a necessidade de fazer a aquisição de servidores privados, pode ficar bem tranquilo, pois já não é mais preciso. Hoje em dia, as organizações trabalham com o armazenamento de dados em nuvem, uma forma bem mais prática e segura de se trabalhar com dados estratégicos e sigilosos na empresa.

Os serviços de armazenamento de informações em nuvem, conhecidos como Cloud Computing, estão disponíveis para qualquer tipo de empresa, a um preço bem acessível e quase sem nenhum custo de manutenção. Eles asseguram a disponibilidade integral dos dados, o sigilo e a segurança das informações, possibilitando que elas sejam acessadas de qualquer local, isso pode ser usado em qualquer aparelho que tenha acesso à Internet.

5. Crie políticas de segurança

Todos os profissionais fazem parte do processo de segurança de dados. Afinal, de alguma maneira eles interferem no acesso às informações, como a partir da criação de documentos, o que permite a entrada de malwares com usos incorretos, etc.

Por isso, é preciso estabelecer políticas de segurança e normas de conduta que devem ser seguidas por todos os colaboradores. Esse tipo de documentação possibilita normatizar as regras aplicadas no empreendimento. Com isso, torna-se possível reduzir as falhas que comprometem os arquivos e as facilidades que viabilizam a ação de cibercriminosos.

Com tais regras, por exemplo, é possível estabelecer o que deve ser feito se um profissional encontrar um problema em seu sistema: em vez de tentar solucionar por conta própria, ele precisa entrar em contato com o setor responsável, que vai analisar o ocorrido.

6. Implemente aplicativos de segurança

Não existe um modo mais adequado de se manter a segurança dos dados do seu negócio do que construir um ótimo pacote de aplicativos. Para tanto, é preciso adotar um antivírus eficiente, ter um bom firewall e estar sempre atualizado com as melhores práticas de mercado nessa área.

A melhor forma de garantir isso é investir em um time de profissionais de TI que esteja sempre antenado e aberto às principais novidades do seu setor.

7. Tenha uma forte política de senhas

Não adianta investir em várias ferramentas e adotar uma política de segurança de dados se não houver também uma orientação aos colaboradores, focada na importância do cuidado na criação e na manutenção das senhas corporativas.

O mais indicado é que, além de orientar os profissionais, você instaure obstáculos para a criação dos códigos. Além disso, é fundamental contar com um cronograma que lembre os colaboradores de atualizarem as suas senhas de forma periódica. O ideal é que o próprio sistema bloqueie o acesso daqueles que não realizarem a atualização obrigatória.

Você já sabe quais são os riscos que a empresa pode sofrer se não melhorar sua segurança de dados? Bom, certamente já percebeu que são inúmeros. Um erro de confidencialidade pode causar um vazamento de dados de clientes realizado por hackers, ou então expor informações estratégicas do seu negócio para concorrentes. São falhas que geram muitos prejuízos financeiros e ainda problemas com a imagem da sua empresa no mercado, demonstrando as brechas de segurança para o público.

A integridade dos dados também é imprescindível. Um erro no disco rígido, por exemplo, pode corromper certos arquivos relevantes. Sem um backup, as funções da companhia podem ficar comprometidas. Disponibilidade é outro ponto importante, já que as informações devem estar acessíveis na hora em que forem requisitadas, especialmente para garantir a agilidade dos processos da empresa. E isso pode ser facilmente impedido por ataques de sequestro de dados (ransomware), por exemplo, que têm como objetivo a indisponibilidade.

Por fim, para garantir a segurança das informações, é preciso assegurar meios de autenticidade dos dados preservados. Há um risco muito grande de fraudes e isso pode ocasionar problemas graves a longo prazo. Por exemplo, o uso de dados de cartões de crédito pode levar a clonagem das informações. E isso é evidenciado para os clientes que perdem a confiança na empresa. A pessoa vai saber que foi uma falha de segurança gerada no seu negócio que levou ao problema, deixando, portanto, de ser cliente, além de informar amigos e familiares sobre a situação.

Como você sabe, em tempos de redes sociais, uma informação pode ser espalhada rapidamente, gerando uma imagem muito ruim da área de segurança de dados da empresa, manchando sua marca no mercado. Por isso, é fundamental que as ações a serem implementadas na área de segurança deem prioridades para esses quatro pilares — confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade. Jamais os perca de vista para garantir segurança na sua empresa!

E aí, o que achou do texto? Gostou de saber mais sobre segurança de dados e quer continuar aprendendo em nosso blog? Então aproveite a visita e saiba como implementar a automação de processos e segurança da informação agora mesmo!